número 13 | 18/11/2008 a 02/12/2008

Destaque

Opinião

Importância da Inteligência Emocional dentro das Organizações

“A pessoa que conhece os próprios sentimentos tem mais condições de lidar com o outro e com a própria equipe. Normalmente, pessoas mais impulsivas que não têm controle sobre os próprios sentimentos podem ter atitudes desastrosas dentro da empresa, não conseguindo, assim, atingir seus objetivos. Aquele que tem conhecimento sobre inteligência emocional, tem mais claro o que deseja. Consegue de seus colaboradores uma energia voltada para seus objetivos. Diferente daquele que não tem conhecimento de si mesmo e de seus sentimentos. Este está sujeito a ter reações que ele próprio não controla”.



Pedro de Oliveira Neves – curso de pós-graduação em Psicologia Analítica Junguiana

“Percebo que as pessoas que têm conhecimento sobre inteligência emocional, que fazem psicoterapia ou que buscam se conhecer conseguem realizar o trabalho de forma mais tranqüila, mais dinâmica, mais estruturada do que aqueles que não realizam um processo de auto-conhecimento. Acho que estão muito presentes, hoje em dia, pessoas que ficam alienadas delas mesmas, não se preocupando com seus sentimentos e emoções. Percebo que essa alienação chega ao limite quando o ser mais íntimo da pessoa começa a bater na porta querendo arrombá-la. Quando chega a essa situação, a pessoa vai perdendo as próprias capacidades, prejudicando, assim, sua vida pessoal e a relação no trabalho”.

Guilherme Wykrota Tostes - curso de pós-graduação em Psicologia Analítica Junguiana

Oportunidades

Acontece na PUC

Acontece em BH

Para sugerir pautas, indicar eventos, divulgar oportunidades de trabalho ou enviar seus comentários, escreva para imprensaiec@pucminas.br ou ligue para (31) 3269 3263