POR DENTRO DA PUC PERSPECTIVA EM DIA COM RH MEMÓRIA GENTE NOVA ANIVERSÁRIOS CADÊ VOCÊ? TÚNEL DO TEMPO GERAIS GERAIS

:: Voltar à primeira página do informativo ::

Motivação em tempo de pandemia

Isolamento social, novas regras e preocupações, medo, ansiedade. Com tudo de negativo que a pandemia traz, será possível se manter motivado na vida e, também, no trabalho? Para o professor Antônio Carvalho Neto, que faz parte do Programa de Pós-graduação em Administração há 20 anos, sim, é possível.

“A motivação é legítima em qualquer tempo. Nós temos exemplos na história de gente que conseguiu achar alguma em épocas bastante adversas. A pandemia é uma situação dada, complicada e difícil, e acredito que o segredo para tirar uma motivação num ambiente desses é, antes de mais nada, aceitar esse contexto e observar suas vantagens, ao invés de ficar preso nas óbvias desvantagens”, declara o professor Antônio.

No que se refere ao mundo do trabalho, a implantação do home office provocada pelo distanciamento social trouxe novas rotinas e desafios. De acordo com o professor Antônio, manter a realização no trabalho também depende desse redirecionamento de olhar. “Em toda atividade que desempenhamos, ainda mais agora durante a pandemia, temos alguns lados positivos, como também existem lados negativos. Então, sempre procurar dentro das nossas obrigações a forma mais prazerosa de se fazer as coisas é um bom remédio”, afirma.

Para Patrícia Gomes Barros, secretária executiva da Pró-reitoria de Logística e Infraestrutura, cercar-se de pessoas positivas também ajuda. “Sinto-me muito realizada no que faço e, para mim, a motivação se torna mais fácil quando fazemos o que gostamos e estamos perto de pessoas igualmente realizadas”, conta.

Segundo o professor Antônio, essa situação de pandemia mostrou como é importante se valorizar as pequenas coisas, a que muitas vezes não se presta atenção. “O trabalho é uma dessas pequenas coisas, a rotina, o dia a dia, o que fazemos sempre correndo, sem nem perceber que nos proporciona algum prazer. Portanto, para ter um sentido, o trabalho precisa ser prazeroso, fazer o que se gosta, mas sem ingenuidade, porque em tudo existem partes chatas e não muito agradáveis”, declara o professor.

Dentro das várias funções que a secretária desempenha, de acordo com Patrícia, a organização e o elo de união de vários departamentos da Universidade são as que considera primordiais. “Estar sempre à disposição e poder colaborar com meus colegas de trabalho, principalmente agora, para superar esse momento em que vivemos e buscar novas conquistas é o que, hoje, mais me motiva”, finaliza Patrícia.

:: Volta ::

Secretaria de Comunicação | Recursos Humanos