Engenharia de Produção - Bacharelado | PUC Minas Virtual - Curso Híbrido

O curso

Alicerçado na tradição do Instituto Politécnico da Universidade Católica (IPUC), que desde 1963 forma engenheiros e engenheiras em Minas Gerais, o Departamento de Engenharia de Produção lança seu novo curso de graduação, na modalidade híbrida nas cidades de Belo Horizonte, Contagem e Poços de Caldas.

O curso híbrido de Engenharia de Produção da PUC Minas oferece METODOLOGIAS INOVADORAS DE ENSINO que se baseiam na aprendizagem pela realização de projetos e por meio da solução de PROBLEMAS REAIS, contemplando o que há de melhor no ensino presencial e a distância.

Os encontros presenciais, que ocorrem em uma ou duas vezes por semana com a presença de professores, são integralmente dedicados às atividades práticas nos MODERNOS LABORATÓRIOS da PUC Minas; à resolução de problemas e estudos de caso apresentados pelos professores; e a execução de Projetos Integradores em equipes.

Já os conteúdos trabalhados a distância propiciam mais autonomia de aprendizagem aos alunos, que poderão escolher quando e onde estudar, determinando assim o seu ritmo de estudo.

Cabe destacar que um dos principais diferenciais do curso é a sólida FORMAÇÃO PRÁTICA em laboratórios com aulas presenciais, que se faz presente em 22 disciplinas. Nelas, os alunos têm a oportunidade de realizar TRABALHOS EM EQUIPE desenvolvendo o aprendizado coletivo e colaborativo, habilidades amplamente valorizadas no ambiente empresarial.

A ênfase na aplicação de métodos e no SABER FAZER PROFISSIONAL por meio de projetos guia toda a formação dos alunos do curso Híbrido de Engenharia de Produção da PUC Minas. Neste sentido, os professores do curso desenvolvem os conteúdos de forma contextualizada com as reais necessidades do mercado de trabalho.

Assim, ao contrário dos cursos tradicionais de engenharia, nos quais os alunos são submetidos a uma única experiência de projeto para concluir a graduação, no curso da PUC Minas o PENSAMENTO DE PROJETO é pilar contínuo e central na formação do (a) Engenheiro (a) de Produção.

O curso também oferece oportunidades de participação em EMPRESA JUNIORES, de interação em pesquisas e projetos de extensão com professores que possuem ampla experiência profissional e acadêmica; apoio na busca de estágios e no desenvolvimento da carreira profissional; e a possibilidade de realizar visitas técnicas em empresas parceiras. Diferenciais como esses fazem com que os cursos do Departamento de Engenharia de Produção da PUC Minas recebam as melhores avaliações do mercado empresarial brasileiro, segundo pesquisa do Ranking Universitário da Folha (RUF - 2019).

Metodologia

Híbrido

Carga Horária

4.324 horas (5 anos)

As atividades presenciais deverão ser realizadas nos seguintes campi/unidades:

  • Contagem
  • Coração Eucarístico
  • Poços de Caldas

Valor da Mensalidade

R$ 850,00

O que você irá estudar

O conteúdo curricular de curso é estruturado em 10 subáreas de conhecimento definidas pela Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO). Cada período do curso é composto por um vasto conjunto de métodos e ferramentas de uma subárea específica que estão presentes em unidades curriculares chamadas de “Fundamentos de Engenharia”.

Essas unidades curriculares fornecem a base de conteúdos para a realização de um Projeto que integra todo o conhecimento desenvolvido no período e por isto, é chamado de PROJETO INTEGRADOR (PI). O Projeto Integrador representa o “Saber fazer” do profissional de Engenharia de Produção. Ao longo do curso, o aluno desenvolverá dez projetos integradores num laboratório criado especialmente para esta finalidade.

No primeiro PI o aluno aprenderá os princípios, as ferramentas e os PROCESSOS DE PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO DE PROJETOS. O aluno terá contato com metodologias tradicionais e ágeis comumente usadas na execução e gerenciamento de projetos, e que serão demandados em desafios-problemas ao longo de todo o curso.

A sustentabilidade dos sistemas produtivos é tema central do segundo PI, denominado ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE. No projeto, o aluno desenvolverá uma visão ampla e integral sobre sistemas de gestão ambiental e de recursos naturais e energéticos. Tal visão contribuirá para a formação de um gestor responsável, ético e eficiente na utilização de recursos naturais. Ademais, conhecimentos associados a esse projeto são essenciais para aqueles que atuam ou querem atuar nos setores da mineração, agropecuária e de extrativismo vegetal (madeira e celulose).

Considerada com uma das subáreas mais ricas em métodos para a tomada de decisão, a Engenharia da Qualidade tem grande potencial de contribuição para Engenheiros de Produção que atuarão principalmente nos setores químico, farmacêutico, cimenteiro, de autopeças, alimentício e de bebidas. O PI denominado QUALIDADE EM PROCESSOS visa preparar o aluno para planejar, melhorar e controlar a qualidade em sistemas produtivos de bens e serviços.

O quarto PI contempla conteúdos curriculares de Economia, Contabilidade e Finanças, e é denominado por ENGENHARIA ECONÔMICA NA MANUFATURA. O aluno terá a oportunidade de aplicar métodos para estimar e avaliar resultados econômicos, gerenciar custos, investimentos e riscos. Tal projeto contém conhecimentos valiosos para aqueles que atuam ou desejam atuar em instituições bancárias, seguradoras e corretoras.

O quinto PI aborda as metodologias e ferramentas para o DESENVOLVIMENTO DE NOVOS PRODUTOS. O tema é estratégico para as grandes corporações que atuam, por exemplo, nos setores eletroeletrônico, alimentício, calçadista, automobilístico e da moda, as quais lançam produtos e serviços com continuamente.

Os processos logísticos e de gerenciamento das redes de suprimentos compõem os conteúdos curriculares do sexto PI, denominado LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS. Neste projeto, os alunos irão mapear e analisar as cadeias produtivas mais importantes de Minas Gerais, identificando gargalos, problemas com estoque, oportunidades de negócios e de melhoria para organizações.

O sétimo PI envolve conteúdos relacionados com segurança do trabalho, ergonomia, gerenciamento de ativos e de operações em organizações de serviço. No PI, que é definido por ENGENHARIA DO TRABALHO E OPERAÇÕES EM SERVIÇOS, o aluno terá contato com tecnologias gerenciais que tratam da interface: Máquina – Tecnologia – Pessoas – Organização.

O oitavo eixo do curso, denominado OTIMIZAÇÃO DE SISTEMAS se dedica integralmente aos métodos e técnicas da Pesquisa Operacional. No projeto, os discentes terão contato com soluções que visam garantir a melhor tomada de decisão em problemas de: transporte e roteirização, sequenciamento de produção, investimentos e localização de unidades fabris.

O nono projeto integrador, INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS, visa atender a uma crescente demanda relacionada com a criação de empresas iniciantes de base tecnológica (startups). Assim, o Projeto Integrador desse período tem grande contribuição para aqueles que já são empreendedores ou que desejam ter seus próprios negócios de base tecnológica.

O décimo e último projeto do curso integra todo o conhecimento adquirido ao longo do curso no PROJETO INTEGRADOR DE FIM DE CURSO, mais conhecido como Trabalho de Conclusão de Curso.

Áreas de atuação

A formação de um profissional capacitado a solucionar problemas e a garantir RESULTADOS de PRODUTIVIDADE e QUALIDADE possibilita ao egresso do curso híbrido de Produção da PUC Minas um vasto leque possível de atuações.

De imediato cabe salientar que o egresso do curso de Híbrido de Engenharia de Produção da PUC Minas está apto a trabalhar em organizações manufatureiras, em empresas de serviço ou gerindo o seu próprio negócio. Não obstante, o engenheiro de produção pode prestar concurso em organizações como Petrobras, Correios, dentre outras.

No setor manufatureiro, ele (a) poderá atuar em empresas do ramo siderúrgico, da mineração, automobilístico, aeronáutico, moveleiro, da indústria cimenteira, química, petroquímica, na indústria eletroeletrônica, couro-calçadista, têxtil, entre outras.

Na área de serviços, atuará no campo da logística de setores industriais, empresas de consultoria, das instituições financeiras, em empresas de transporte, do varejo e da saúde.
Em linhas gerais, independentemente de onde atuar, o profissional formado pelo curso atuará no gerenciamento de custos de produção, no controle dos prazos, na eliminação de desperdícios, na integração de pessoas, processos e sistemas, bem como na garantia da qualidade durante o projeto e da fabricação de novos produtos.

Outro ponto a se destacar sobre a atuação profissional é que, embora os engenheiros de produção, em sua maioria, sejam contratados para atuar em empresas de médio e grande porte a sua atuação como empreendedores de empresas iniciantes de base tecnológica tem grande potencial e é estimulada no curso híbrido de Produção.

Ao final do curso, o aluno será capaz de

A missão do curso híbrido de Engenharia de Produção é formar profissionais empreendedores e inovadores, com sólida formação humanística, capazes de pensar sistêmica e estrategicamente, e de coordenar projetos operacionais com uma visão gerencial aguçada. Considerando a realidade do mercado de trabalho e a natureza da formação educacional da PUC Minas, este objetivo é desdobrado no desenvolvimento das seguintes competências e habilidades:

  • Dimensionar e integrar recursos físicos, humanos e financeiros a fim de produzir com eficácia e ao menor custo;
  • Utilizar ferramental (métodos, técnicas e modelos) matemático e estatístico para modelar sistemas de produção e auxiliar na tomada de decisões gerenciais;
  • Projetar, implementar e aperfeiçoar sistemas, produtos e processos, levando em consideração os limites e as características das comunidades envolvidas, e preceitos da sustentabilidade;
  • Prever e analisar demandas, selecionar tecnologias e know-how, gerenciamento o processo de desenvolvimento de novos produtos ou reprojetando características e funcionalidades;
  • Incorporar conceitos, técnicas e modelos de gestão da qualidade sobre o sistema produtivo, tanto nos seus aspectos tecnológicos quanto organizacionais, aprimorando produtos e processos, e produzindo normas e procedimentos de controle e auditoria;
  • Prever a evolução dos cenários produtivos, percebendo a interação entre as organizações e as variáveis econômicas, políticas, sociais, ambientais de seu contexto institucional;
  • Monitorar e avaliar os avanços tecnológicos e seus impactos sobre os sistemas produtivos, organizando-os e colocando-os a serviço da demanda das empresas e da sociedade;
  • Compreender a inter-relação dos sistemas de produção com o meio ambiente, tanto no que se refere à utilização de recursos escassos quanto à disposição final de resíduos e rejeitos, atentando para a exigência de sustentabilidade;
  • Utilizar indicadores de desempenho, sistemas de custeio, bem como avaliar a viabilidade econômica e financeira de projetos; e
  • Gerenciar e otimizar o fluxo de informação nas empresas utilizando tecnologias adequadas.