Para participar do intercâmbio da PUC Minas, será necessário participar do processo seletivo realizado pela SEPLAN/Assessoria de Relações Internacionais. Confira as etapas do processo seletivo na página “Edital”.

Para participar do intercâmbio da PUC Minas, será necessário participar do processo seletivo realizado pela SEPLAN/Assessoria de Relações Internacionais. Confira as instruções do processo seletivo no edital.

Para participar do processo de seleção de intercâmbio da PUC Minas, o aluno precisa atender aos seguintes pré-requisitos:

  • Estar regularmente matriculado em algum curso de graduação na Universidade;
  • Ter alcançado média geral igual ou superior a 70 nas disciplinas cursadas até o momento da inscrição;
  • Para alunos regulares: estar cursando entre o 2º e o 6º períodos (dos cursos de 8 períodos) e entre o 2º e o 8º períodos (dos cursos de 9 ou 10 períodos) no momento da confirmação da inscrição, ou seja, em setembro/outubro;
  • Para alunos irregulares: ter cursado entre 10% e 65% de sua definição curricular no momento da confirmação da inscrição, ou seja, em setembro/outubro;
  • Possuir nível intermediário ou avançado do idioma em que as aulas serão ministradas;
  • Ter condições financeiras para arcar com as despesas correntes implicadas no programa;
  • Seguir as instruções previstas no edital publicado anualmente pela SEPLAN/Assessoria de Relações Internacionais.

Está em dúvida se pode participar do processo de seleção? Confira as tabelas de aptidão para as inscrições de alunos regulares e irregulares.

Alunos Regulares

Alunos Irregulares

Os programas de intercâmbios internacionais têm exigências diferentes uns dos outros. Fique atento aos editais para conhecer o nível de proficiência exigido por cada uma das universidades!

Atualmente, a PUC Minas possui convênio para intercâmbio acadêmico de graduação com 23 países. São eles: Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Bolívia, Canadá, Chile, China, Colômbia, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Holanda, Hungria, Itália, México, Peru, Polônia, Portugal, Rússia e Uruguai.

Para conferir quais são as universidades conveniadas com a PUC Minas, acesse a aba “Parceiros PUC Minas”. É importante apenas notar que as universidades presentes nos editais poderão ser um pouco diferentes das universidades listadas nesse site, já que alguns convênios podem expirar, e outros podem ser firmados. Por esse motivo, será necessário confirmar as suas opções após o lançamento do edital.

Cada aluno poderá se candidatar para até três universidades diferentes, e suas opções deverão estar listadas em ordem de prioridade. Essas universidades poderão ser do mesmo país, ou de países diferentes. Da mesma forma, poderão ser do mesmo edital, ou de editais diferentes.

É importante notar que, caso o aluno se candidate para universidades de editais diferentes, ele deverá apresentar certificado de proficiência em todos os idiomas para os quais se candidatou.

Elaboramos quatro editais de intercâmbio - Espanhol, Francês, Inglês e Português - porque as vagas estão divididas de acordo o idioma em que as aulas serão ministradas na universidade estrangeira. Os quatro editais apresentam as mesmas instruções, mudando apenas as vagas e universidades listadas em cada um deles.

Você poderá solicitar uma declaração de matrícula que contenha sua porcentagem cursada no CRA (para alunos do Campus Coração Eucarístico) ou na Secretaria Acadêmica de cada curso (para alunos das demais unidades). Outra opção é acessar o seu SGA: na aba “Serviços Acadêmicos” selecione “Definição curricular”.

É obrigatório ter conhecimento no idioma em que as aulas serão ministradas na instituição estrangeira: Português, Inglês, Francês, ou Espanhol.

Esses idiomas não necessariamente são os idiomas oficiais do país de destino. Por exemplo, para se candidatar às universidades na China, Holanda, Hungria, Itália, ou Alemanha, será necessário possuir proficiência apenas em inglês, pois as aulas serão ministradas nesse idioma, ainda que o inglês não seja a língua oficial desses países. Nesses casos, não será necessária a proficiência em mandarim, holandês, húngaro, italiano, ou alemão, apenas em inglês.*


*Existem algumas exceções, como a University of Cologne (Alemanha), que exige, além do inglês, um certificado de proficiência básico em alemão. Essas exceções estarão identificadas no edital de cada ano.

Cada universidade determinará o nível de proficiência exigido por ela. Essa informação estará presente no edital, logo abaixo o nome de cada uma das universidades.

Note que o nível de proficiência será apresentado no edital de acordo com o Quadro Europeu Comum de Referências para Línguas, onde:

A1 – Básico 1
A2 – Básico 2
B1 – Intermediário 1
B2 – Intermediário 2
C1 – Avançado
C2 – Fluente

Em geral, as universidades estrangeiras exigem, no mínimo, nível intermediário de proficiência (B1 ou B2).

Inglês:

  • TOEFL iBT – Test of English as a Foreign Language Internet Based (deverá estar dentro do prazo de validade – 2 anos)
  • IELTS – International English Language Testing System
  • CAE – Cambridge English: Advanced
  • CPE – Cambridge English: Proficiency
  • Teste de nivelamento em inglês aplicado pelo ICBEU – Instituto Cultural Brasil-EUA (específico para o intercâmbio da PUC Minas).

Espanhol:

  • DELE – Diploma de Español como Lengua Extranjera
  • SIELE – Servicio Internacional de Evaluación de la Lengua Española
  • Teste de nivelamento em espanhol aplicado pelo Instituto Cervantes (específico para o intercâmbio da PUC Minas).

Francês:

  • DELF - Diplôme d'Études en Langue Française (nota B1 ou B2)
  • DALF - Diplôme Approfondi de Langue Française
  • Teste de nivelamento em francês aplicado pela Aliança Francesa (específico para o intercâmbio da PUC Minas).

Português: não será necessário apresentar nenhum certificado.

Exceções: As próprias universidades estrangeiras determinam quais certificados de proficiência são aceitos por elas e qual a nota mínima exigida. Embora a maioria das universidades aceitem todos os testes listados acima, existem algumas exceções, onde são aceitos apenas TOEFL iBT e IELTS, como é o caso da Lappeenranta University of Technology (Finlândia). Fique atento aos requisitos de cada universidade estrangeira no edital!

Não. Se você já possuir um dos certificados de proficiência aceitos (confira a lista de exames admitidos na pergunta anterior), poderá anexar uma cópia no momento da sua inscrição. Mas, caso você não possua um certificado, terá duas opções:

1) Realizar a prova de nivelamento aplicada por um de nossos parceiros (Inglês - ICBEU, Espanhol - Instituto Cervantes, Francês – Aliança Francesa). A data e o horário das provas serão divulgados juntamente com o edital anual.

ou

2) Realizar uma das provas listadas na pergunta anterior após fazer a sua inscrição no Portal do Intercambista. Nesse caso, você deverá entregar o certificado de proficiência até a data determinada no edital.

Sim. Você poderá concorrer às vagas do edital em Português. Esse é o único caso em que não será necessário apresentar um certificado de proficiência.

Não. Você só poderá se candidatar para as universidades que oferecem vagas para o curso em que você está matriculado atualmente, ainda que seu curso seja muito similar com algum outro, como é o caso de Administração e Engenharia de Produção.

Os programas de intercâmbio da PUC Minas garantem a isenção das taxas escolares na instituição estrangeira. Dessa forma, o aluno estudará gratuitamente no exterior, mas deverá arcar com todos os seus gastos pessoais, tais como: passagem aérea, moradia, alimentação, visto, seguro saúde, tradução de documentos, dentre outras despesas.

As despesas variam de acordo com o país escolhido e o estilo de vida levado por cada estudante. Antes de se inscrever, pesquise o custo de vida do país de seu interesse para que tenha uma estimativa dos seus gastos.

Confira abaixo uma estimativa dos gastos médios com o intercâmbio, por região*:

REGIÃO

MÉDIA DE GASTOS POR MÊS

América do Norte

890 euros

América do Sul

490 euros

Ásia

534 euros

Europa

Entre 720 e 980 euros, dependendo do país

*Esses valores são apenas uma estimativa, o valor real poderá variar. Valores definidos em 2017

Algumas universidades parceiras oferecem aos alunos da PUC Minas a possibilidade de se hospedarem em dormitórios (dorms) dentro do Campus universitário. Outras opções são morar em repúblicas de estudantes, alugar um apartamento (flat) ou encontrar uma casa de família. De qualquer forma, todos os alunos aprovados para o intercâmbio receberão informações sobre possibilidades de acomodação diretamente do Escritório Internacional da universidade parceira.

Além disso, a Assessoria de Relações Internacionais coloca os alunos recém-selecionados em contato com os estudantes que já realizaram intercâmbio para a mesma instituição, sendo assim, os alunos já experientes poderão auxiliar e dar dicas para os novos intercambistas.

Os Colegiados dos Cursos de Graduação são os responsáveis por estabelecer a equivalência entre as matérias cursadas durante o intercâmbio, portanto, eles serão os responsáveis por avaliar de quais disciplinas você poderá ser dispensado em virtude das matérias cursadas no exterior.

A princípio, não. Entretanto, caso haja o interesse do aluno em estender seu intercâmbio para mais um semestre, ele deverá informar sua intenção à Assessoria de Relações Internacionais, que irá verificar se existe disponibilidade de vagas.

Não é necessário que o aluno aprovado faça matrícula na PUC Minas no semestre no qual irá realizar o Intercâmbio. Durante o período de Intercâmbio, o aluno entra automaticamente em regime de “Mobilidade Acadêmica”. Dessa forma, o aluno fica isento do pagamento da mensalidade da PUC Minas, assim como da Instituição de Ensino no Exterior. Ao retornar do intercâmbio, o aluno deverá realizar a matrícula normalmente.

O aluno deve ter em mente que, em nenhuma hipótese, a PUC Minas estenderá o prazo de férias acadêmicas para alunos que estejam no exterior e nem abonará as faltas de alunos ausentes, sendo isso total responsabilidade do aluno.

Não. Embora todos os alunos devam contratar um seguro-saúde antes de viajarem, a ARI não indica nenhum seguro-saúde específico para os alunos que farão intercâmbio. Cada aluno pode ficar à vontade para escolher o seguro-saúde que melhor lhe atender.

Não. A maioria dos convênios da PUC Minas prevê apenas a isenção de taxas escolares, mas não financia o intercâmbio. O aluno poderá estudar gratuitamente no exterior, mas todas as despesas pessoais deverão ser arcadas por ele.

Contudo, tradicionalmente, a PUC Minas recebe algumas bolsas de estudos no exterior financiadas pelo Santander Universidades, tais como o Programa de Bolsas Ibero-Americanas e o Santander Mundi. Como as bolsas recebidas variam a cada ano, acompanhe o site da Assessoria de Relações Internacionais para ficar por dentro das bolsas disponíveis. Nós também divulgamos diversas oportunidades de bolsas de estudos no exterior oferecidas por outras instituições. Acompanhe!